Ferramentas Pessoais

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Seções
Você está aqui: Página Inicial / Editora Rede Unida / Biblioteca Digital / Série Vivências em Educação na Saúde

Série Vivências em Educação na Saúde

por Davi Duarte última modificação 31/12/2017 13:13
Esta série pretende propor como tema a educação na saúde, partindo do entendimento que ainda há grande distância entre as diretrizes legais para a educação na saúde e no cotidiano do Sistema Único de Saúde. Trata-se de um tema cujo debate contemporâneo tem salientado a construção de novas práticas acadêmicas e a internalização de novas posturas profissionais, tendo como objeto as políticas de educação e saúde, com êxito apenas parcial. É sabido que políticas nacionais de educação na saúde vêm induzindo processos de mudança na formação dos profissionais da denominada “área da saúde”, no entanto - para além da carga horária e dos conteúdos obrigatórios - o perfil dos egressos de cursos superiores (ou não) é o que deve estar no centro da discussão. Por meio desta série se quer oportunizar espaço de socialização de conhecimento útil à gestão e às instituições formadoras, mostrando experiências potentes em educação na saúde.

Mais do que o texto de uma dissertação de mestrado com o tema VER-SUS, temos aqui uma produção acadêmica que marca a história do Programa. Thaís atravessou o Mestrado com essa motivação e reverberou a temática do VER-SUS, da formação profissional e do trabalho no cotidiano do sistema de saúde nas atividades de ensino e nos encontros por que passou.  Não se trata de um relato de experiência, senão de uma análise com uma construção epistemológica interessante. Da experiência e do relato de seus pares, à época, Thaís reflete sobre a função do facilitador. Para isso, é inevitável, a produção de um território de formulações que atravessa a Saúde Coletiva e encontra a Educação, mas também a Sociologia e a Filosofia. Bom, para restringir a descrição às áreas do conhecimento segundo a árvore do CNPq. Sim, pois se formos além, a poesia e a literatura comparecem com metáforas significativas e choques no pensamento que abrem a produção do pensamento ao seu “fora”; aprendizagem pela inteligência!!!  Trecho do prefácio de Alcindo Antônio Ferla.

Função-facilitador(a) nos Estágios e Vivências na Realidade do Sistema Único de Saúde: Marcas de protagonismo estudantil na construção de práticas formativas

Autora: Thaís Maranhão

O trabalho de pesquisa deste livro tem  como  cenário  um  programa  de  Residência  Integrada  em saúde.  Os  encontros  e  desencontros  no  cotidiano  de  um Serviço  de  Saúde  da  Família  e  Comunidade,  que  atende uma significativa parcela da população de Porto Alegre, RS, são o substrato para a reflexão em forma de ensaios que compõem este livro. Os ensaios procuram dar visibilidade aos representantes e efeitos dos discursos que organizam a formação em saúde. A teoria psicanalítica a respeito do discurso universitário auxilia na elaboração do pensamento crítico acerca da formação proposta para o profissional em saúde. Na primeira parte encontra-se o enquadre lógico da tese composto pelo tratamento ensaístico dado a cenas do cotidiano de trabalho nas equipes de saúde do local onde se  desenvolve  a  Residência.  As  cenas  foram  colecionadas pelo pesquisador e o tratamento conceitual e expressivo foi  efetivado  pela  elaboração  ensaística  como  forma de produzir conhecimento. Na segunda parte, a teoria psicanalítica, os estudos sobre a integralidade nas práticas de  saúde,  a  filosofia  de  Adorno  e  Benjamin,  entre  outros elementos conceituais, serviram de inspiração teórica para a construção de uma estrutura articulada em três momentos, composta de ensaios mais concisos e que procuram apresentar os resultados da elaboração da pesquisa. Uma elaboração  que,  entretanto,  não  é  fechada.  Constitui  um convite para que o leitor interessado no tema contribua com os encaminhamentos de sua leitura singular. Por fim, no sentido de uma abertura de novas questões, encontram se algumas observações sobre a condição do preceptor no seu ato de acompanhar a formação integral do Residente. Esses são os principais elementos de um verdadeiro convite à reformulação constante de pensamento e de práticas para encontrar e promover efeitos de experiência na formação do profissional em saúde que excedam o treinamento e as vivências  efêmeras.  Efeitos  imprescindíveis  para  que  sua preparação para o mundo do trabalho não conte apenas com o saber técnico, mas com o saber de sujeito desejante de sua profissão. Trecho do Prólogo.

Residência Integrada em Cenas: Ensaios críticos acerca da formação do profissional em saúde

Autor: Roberto Henrique Amorim de Medeiros

“Este livro trata, sobre o momento em que os Programas de Residência Multiprofissional em Saúde deixam de ser projetos terminativos, individuais ou de grupos e passam a ser modelo prioritário de formação profissional para atuação nos diferentes níveis de Atenção a Saúde. E também, sobre as experiências vivenciadas por indivíduos audazes que aceitaram o desafio de implementar uma estratégia complexa que é a de articular diferentes saberes e fazeres, até então executados de maneira distinta e individual pelos profissionais, propor um novo processo de trabalho na Atenção Básica à Saúde e formar profissionais alinhados com as necessidades do SUS. Assim, de capítulo em capítulo, o leitor pode acompanhar os incidentes e as soluções encontradas para superá-los. Os relatos apresentam com simplicidade e riqueza de detalhes o percurso escolhido para alcançar os objetivos a que se propunham e se transformam em referência para aqueles que já participam desta modalidade de formação profissional, bem como para aqueles que querem propor a criação de um programa nesta área de atuação/especialidade.” Trecho do Prefacio de Profa Dra Sônia Regina Pereira.

PERCURSOS INTERPROFISSIONAIS: formação em serviços no Programa Residência Multiprofissional em Atenção à Saúde

Organizadoras: Lúcia da Rocha Uchôa-Figueiredo, Terezinha de Fátima Rodrigues, Ieda Maria Ávila Vargas Dias

O primeiro compõe a presente coletânea. Com presença de vidas intensas, encadeamento desordenado e afetos com velocidades variáveis: este livro tem pulsação própria. Reúnem-se aqui fragmentos de histórias vividas. São histórias do cotidiano de trabalho, narradas a partir da produção de aprendizagens experienciadas em programas de Residências em Saúde. São, ao todo, 18 capítulos envolvendo mais de 70 autores e diversas (locais, instituições), heterogêneas (composição da base pedagógica e do constructo epistemológico) e distintas (profissões e arranjos nos serviços) experiências. Trecho da apresentação.

Residências e a Educação e o Ensino da Saúde: Tecnologias Formativas e o Desenvolvimento do Trabalho

Organizadores: Alcindo Antônio Ferla, Cristianne Maria Famer Rocha, Ananyr Porto Fajardo, Daniela Dallegrave, Eloá Rossoni, Vera Lucia Pasini, Rafaele Garcia Sonaglio.

O mosaico de experiências organizado nessa coletânea foi composto em três seções. São 4 capítulos na seção “Ser-Estar Residente: Mosaico de Sensações”, 11 textos na seção “Percursos Formativos & Diferentes Cenários” e 3 na seção “Recursos Pedagógicos & a Formação em Serviço”. Os autores são residentes, preceptores, tutores, coordenadores de programa e pesquisadores. Estes autores narram sobre aquilo que lhes importa, o que lhes toca. A escrita pode ter sido desencadeada por uma pequena fagulha de curiosidade ou por um problema que parecia sem solução. O que interessa a todos é dar espaço para a diversidade, para aquilo que se rearranja na situação de aprendizagem no trabalho em saúde. O que há de comum entre os diferentes programas de residência em saúde? Como se produzem trabalhadores que cuidam? Qual é a dose de invenção possível? O que há de singular em cada processo formativo? Como se aprende com o trabalho em saúde? Perguntas como essas se engendram nas experiências aqui relatadas. Sobretudo, se a experiência acolheu o convite, trata-se de uma aprendizagem que teve significado, por mobilizar atores e por mobilizar sua capacidade de pensamento. Trecho da apresentação.

Residências em Saúde e o Aprender no Trabalho: Mosaico de Experiências de Equipes, Serviços e Redes

Organizadores: Alcindo Antônio Ferla, Cristianne Maria Famer Rocha, Ananyr Porto Fajardo, Daniela Dallegrave, Eloá Rossoni, Vera Lucia Pasini, Rafaele Garcia Sonaglio.

Na publicação atual, reunimos os onze textos aprovados para a publicação e que ainda se mantinham de acesso restrito. Além deles, um capítulo inicial, dos organizadores, com uma análise transversal dos aspectos epistemológicos e operacionais que atravessam a publicação e que lhe dão unidade. Aqui interessa refletir, como já dissemos, sobre a potência do encontro saúde e educação na produção de conhecimentos significativos, seja para fortalecer as mudanças necessárias na formação em saúde (aproximação com o cotidiano do trabalho, formação interprofissional, trabalho colaborativo, Apresentação compromisso ético e políticos com o SUS) e o desenvolvimento do trabalho (aprendizagem no/para o trabalho no cotidiano dos serviços, qualificação do cuidado e da gestão, abertura para o encontro educação e saúde, principalmente por meio da educação permanente em saúde. Trecho da Apresentação.

Vivências e estágios como dispositivos da aprendizagem: refletindo sobre o VER-SUS
Organizadores: Alcindo Antônio Ferla, Thais Maranhão, Hêider Aurélio Pinto.
Nordeste 1 Nordeste 2 Centro-Oeste Sudeste Sul
Calendário
« Janeiro 2018 »
Janeiro
DoSeTeQuQuSeSa
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031